Buscando a Sintonia

BUSCANDO A SINTONIA

 Vamos ler e interpretar o que está escrito em Efésios 5:

22 “Vós mulheres sujeitai-vos aos vossos maridos, como ao SENHOR;

23 Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo.

 24 De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a vossos maridos”

 25: “Vós maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela. 

 28 Assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama sua mulher ama-se a si mesmo.

 29 Porque nunca ninguém odiou a própria carne; antes a alimenta e sustenta, como também o SENHOR à igreja” 

Um homem e uma mulher que decidem se casar precisam trabalhar pontos essenciais em seu interior. Respeito é um dos pontos mais importantes. O homem é o varão, a coluna da casa e precisa buscar ensinamento na Palavra de DEUS para saber cuidar e sustentar a sua família. Quando vemos que a mulher deve se sujeitar ao seu marido, vemos isto no sentido de estar de acordo com seu marido nas decisões importantes. Isto não significa que o marido manda na mulher e ela tem de obedecer, não é assim que funciona. O marido sustenta, cuida e protege a esposa, e tem que entender que a mulher foi feita para completar o homem, portanto ele precisa e muito da opinião dela em muitos assuntos porque o homem é racional e a mulher age levando em conta os sentimentos dela e dos outros. Tanto marido quanto esposa são importantíssimos e no relacionamento entre os dois deve existir muito amor dedicado.

  Por outro lado, a mulher precisa também buscar na Palavra e no seu relacionamento com DEUS, a sabedoria para edificar o seu lar, para cuidar de seu marido e dos seus filhos. A mulher por sua vez também tem que entender que homem e mulher não são iguais, mas que eles se completam. Os dois precisam um do outro. E a esposa sábia sabe como receber seu marido com um sorriso quando ele chega cansado do trabalho. Nem o marido deve despejar em cima da esposa o dia difícil e as implicâncias do chefe, e nem a esposa deve ‘metralhar’ o marido no instante em que pisa na soleira da porta com sua interminável lista de solicitações!

 Provérbios 14:1 diz:“A mulher sábia edifica sua casa; mas a tola a derruba com as próprias mãos”

 Vamos entender esse versículo: a mulher, independente de credo, nacionalidade ou raça foi criada por DEUS para ser especial. DEUS colocou na mulher da Sua própria essência  e a fez com um brilho e uma luz que impressionam quando são despertados. Não estamos falando de beleza física e sim de beleza interior, que é muito mais importante.

A aparência não forma caráter. A mulher se cuida, mas não deveria fazer de sua aparência uma prioridade. Quando a mulher tem um verdadeiro relacionamento com DEUS, ela sabe o que fazer em qualquer situação e se sente segura.  Esta é a imagem de mulher sábia, que sabe administrar o seu lar, que busca em DEUS a sabedoria para lidar com todas as tarefas da casa e aprender a cuidar dos filhos e do marido. Como é o semblante da mãe: tranquila, bem cuidada, feliz, com tudo sob controle: filhos calmos e obedientes com o sorriso no rosto!

 E a mulher tola?

A mulher que não busca em DEUS a sabedoria para cuidar de seu lar acaba se desesperando e metendo os pés pelas mãos, achando até mesmo que não é capaz de cuidar da sua casa, dos seus filhos e de seu marido. Consequentemente os filhos são mimados ou rejeitados, não aprendem limites e ficam desorientados buscando coisas extravagantes para chamar a atenção.

 Mas uma vez é hora de escolher: sábia ou tola?

 Além de buscar em DEUS a sabedoria e orientação, devemos aprender a conversar. O diálogo é muito importante em qualquer relacionamento, seja ele entre marido e mulher, entre pais e filhos, entre irmãos, entre amigos e até vizinhos. E o ser humano precisa se relacionar bem com os outros para viver em paz e até mesmo aprender a se relacionar com pessoas com as quais não tem empatia.

 Entre marido e mulher precisa haver fidelidade. Eu li na Bíblia de Estudo da Mulher, um comentário que dizia que ser fiel um ao outro não significa simplesmente estarem juntos; significa ser a única pessoa com quem o outro pode contar e ser seu melhor amigo, compartilhar a vida em todos os níveis, e principalmente dar um ao outro a permissão de não precisar ser perfeito. Olha que lindo! (Comentário de Claudia Arp)

 Após conseguir esta sintonia, é importante que o casal converse sobre a melhor forma de se educar um filho para que possam discutir as diferentes opiniões e achar um ponto em comum. Na prática, quando estiverem educando seus filhos, que não haja divergência de opiniões para que nenhum dos dois desautorize o outro na frente da criança. Se o pai for contra o que a mãe falou, ou vice e versa, e demonstrar isso na frente da criança, essa criança vai perceber que pode jogar com a divergência de opiniões dos pais.

 Educar um filho não é uma competição para saber de quem o filho vai gostar mais, isso é ridículo! Pai e mãe têm um papel fundamental na vida do filho, cada um com a sua devida importância.

 Então quando os pais não concordarem com algo, o melhor a fazer é dizer à criança que vão conversar sobre o assunto a sós e depois dirão à criança o que foi que resolveram sobre o assunto.

 A criança precisa sentir que os pais são unidos e que querem o seu bem. Ela precisa também se sentir amada e nada melhor do que o exemplo do amor dos pais entre si para que possa entender que existe algo especial em sua casa: algo muito especial, que todo mundo tem direito, todo mundo tem acesso e todo mundo quer: o AMOR!

 Mas que tipo de amor? Será que existem vários tipos de amor? Nós amamos nossos filhos da mesma forma que amamos nossos cônjuges? Amamos com maior ou menor intensidade com a qual amamos nossos pais? Mas existe intensidade de amor?

 Uma coisa é certa: não existe nem nunca existirá um amor maior do que aquele que DEUS tem por nós (e uso o verbo no presente, porque é assim até hoje) e que demonstrou enviando seu único Filho. Seu Filho que veio sob forma humana, sofreu e padeceu por mim e por você e deu Sua Vida por nós, pecadores.

 O Amor de DEUS é o maior que existe, porque por mais erros que nós façamos, se nos arrependermos e confessarmos os nossos pecados, ELE está sempre pronto a nos perdoar, se nós perdoarmos aos que nos ofenderam, pois esta é uma exigência do SENHOR.

 Perdoar e seremos perdoados. Dar o primeiro passo! Quem perdoa é o maior beneficiado nessa história toda.

Amar? Mas de que forma?

E que amor é esse?

O AMOR INCONDICIONAL!

Leave a response and help improve reader response. All your responses matter, so say whatever you want. But please refrain from spamming and shameless plugs, as well as excessive use of vulgar language.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s