O Respeito

RESPEITO

A maioria das pessoas imagina que repetindo para uma criança que ela deve respeitar os outros, ela aprenderá a fazê-lo. Então colocam a criança numa cadeira alta para que ele fique à altura de seus olhos e ficam repetindo: ”você precisa respeitar seu pai e sua mãe, você precisa respeitar a vovó e o vovô, você precisa respeitar os coleguinhas e os professores…” Se fizerem isso durante um bom tempo, a criança vai acabar decorando o texto, mas não vai entender o que ele significa. Seria como pegar uma receita de bolo e ler repetidamente somente os ingredientes que vamos precisar; vamos decorar quais são os ingredientes, mas se não aprendermos o modo de usá-los não vai sair bolo nenhum.

E a criança que decorou o texto de tanto a mãe repetir, vai sair cantarolando: “Preciso respeitar papai e mamãe, preciso respeitar a vovó e o vovô, preciso respeitar professores e coleguinhas”…

E um belo dia ele olha bem para a cara da mãe e solta:  “Ô mãe! O que é respeitar?” E agora? De nada adianta ficar repetindo aos nossos filhos que eles precisam respeitar os outros se não o ensinarmos o que é respeito. E como ensinamos aos nossos filhos o que é respeito? Da mesma forma que ensinamos a falar: dando o exemplo, fazendo isso com eles para que aprendam e possam fazer depois.

Devemos respeitar nossos filhos para que eles aprendam e possam também nos respeitar. E o que é respeitar uma criança? É aprender como ela sente e pensa e agir com ela conforme a capacidade de entendimento que ela tem para cada faixa etária. Respeito se ensina desde criança: o adulto deve respeitar o seu filho para que ele aprenda a respeitar. Respeitar um filho é entender o que se passa com ele a cada faixa etária e não cobrar além do que ele é capaz de fazer ou entender. Se quando a criança é pequena não lhe damos atenção suficiente e não tentamos entendê-la, ela vai crescer confusa em relação ao que se espera dela e o que ela pode ou não fazer, porque não enxergaram seus problemas.

Sim! Criança também tem problemas que é toda situação que não sabe resolver sozinho. Situações que podem parecer bem fáceis para você que já é um adulto maduro, mas para uma criança pequena não conseguir concluir uma simples ação como abotoar um casaco pode ser frustrante. Devemos entender nossos filhos, tudo na vida é um aprendizado. Mesmo quando somos adultos e aprendemos algo novo, tudo no início parece difícil e conforme formos adquirindo prática se torna bem mais fácil.

Quando a criança chega à fase da adolescência acha que já tem ‘alguns direitos’ de ser humano como ter opiniões e poder optar sobre o que fazer com sua própria vida e então, por ‘se achar’ já um pequeno adulto acha que pode tomar atitudes que os adultos tomam em relação à ele como gritar e desrespeitar. Se a criança por menor que seja, chutar ou bater quando não lhe damos atenção, imediatamente o repreendemos segurando-a e olhando bem fixo para os olhos, mas não podemos fazer isso com raiva, não pode existir raiva dentro de nós. O adulto que acha graça quando a criança dá a bronca e bate, vai ensinar que é assim que consegue o que quer. E quando viram adolescentes batem, espancam ou até matam os pais. Filhos mimados, isso é um perigo. Uma criança que não sabe seu limite, que deixam fazer tudo porque é criança, vai crescer achando que pode tudo e vai perder a noção das coisas, pois não aprendeu até onde pode ir. Não aprendeu limites. Quando a criança age desta forma, vemos claramente que a criança não foi respeitada, ou seja: ela aprendeu a fazer o que fizeram com ela. Se ela não foi respeitada não pode saber respeitar os outros. Isto vai refletir e muito no comportamento do adolescente. Vamos amar os nossos filhos de verdade, vamos respeitá-los para que eles nos respeitem mais tarde, para que eles cuidem de nós quando estivermos velhinhos demais para fazê-lo. Nossos filhos serão conosco o que somos com eles agora. Pense nisso!

Quando falamos em respeitar uma criança levando-se em conta a sua idade, é porque algumas vezes os adultos exigem da criança atitudes que elas ainda não podem tomar, por falta de maturidade. Por exemplo: por que temos que repetir o que queremos que nossos filhos façam tantas vezes por dia? Por que eles são teimosos e querem nos provocar? Não! Por que a memória deles é curta! Viu só como tem uma explicação simples? Se a memória deles é curta quando são pequenos não podemos exigir que se lembrem de tudo o que falamos. Dependendo da idade bastam alguns minutos e eles já esqueceram! Vamos refletir um pouco: se nos matricularmos num curso de língua estrangeira, e que o professor falar uma palavra uma só vez, nós vamos nos recordar dela meia hora depois? Então devemos entender como se sentem nossos filhos e parar de exigir demais deles.

Leave a response and help improve reader response. All your responses matter, so say whatever you want. But please refrain from spamming and shameless plugs, as well as excessive use of vulgar language.

3 Responses to “O Respeito”

  1. tia nany

    olá pessoal li toda esse ensinamento, mais quero saber se tem alguma atividade que podemos desenvolver na escola falando sobre respeito? ou melhor algo que possamos trabalhar em sala de aula com os pequeninos!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s