Algumas Palavras Sobre Adoção

ALGUMAS PALAVRAS SOBRE ADOÇÃO

 Diferentes motivos podem levar uma pessoa a querer adotar uma criança: infertilidade, compaixão, carência emocional, talvez necessidade de aprovação ou quem sabe autoaceitação. Adotar uma criança é uma grande decisão e vários pontos devem ser considerados. Cuidar e se responsabilizar por uma criança com a qual não temos laços sanguíneos é uma tarefa mais complexa do que criar um filho biológico se levarmos em conta o campo psicológico.

O ser humano é um ser sensível e seus sentimentos negativos e mágoas marcam o fundo da alma e destrói a base emocional. Palavras e atitudes que consideramos inofensivas, talvez ditas na hora da raiva, podem parecer injustas aos olhos de uma criança que já sofreu uma rejeição. Dependendo do seu estado emocional, a rejeição gera complexos que destroem a vida da criança.

Quando tomamos a decisão de ser responsável por uma vida, seja por um filho biológico, um neto, um sobrinho, um vizinho ou um filho adotivo, nós estamos nos responsabilizando não só por alimentar e vestir esta criança, mas também e principalmente em cuidar de seu interior. Palavras duras e atitudes rudes prejudicam o desenvolvimento emocional e corporal da criança.

Todo ser humano que nasce tem um propósito e um desígnio do TRIUNO. Nós não somos capazes de saber qual é este desígnio se não nos for revelado pelo TRIUNO. Nós podemos saber o propósito e desígnio do TRIUNO na nossa própria vida, se nos relacionarmos com Ele, mas não o de outra pessoa. Não podemos interferir no que O TRIUNO pretende fazer na vida de outro ser humano.

A forma como tratamos uma criança vai determinar o seu futuro. As palavras que pronunciamos vão construir ou destruir a vida de um ser humano ainda criança ou mesmo um adolescente ou um adulto. Quando a autoridade demonstra sabedoria e cumpre suas diferentes funções, aquilo que queremos ensinar é recebido com prazer. Tudo depende de como nos relacionamos, qualquer que seja a nossa posição social. Nos dias de hoje temos muito ouvido falar sobre como deve ser o verdadeiro líder: não existe mais aquela figura do ‘mandão’ e carrasco que vai punir se não obedecermos, mas o bom líder sabe dar o exemplo e sabe servir antes de ser servido. O bom líder não se impõe: ele convida a cooperar.

Uma criança é desejosa de aprender e quanto mais incentivarmos a sua curiosidade mais ela vai querer sabedoria. O nosso papel na vida de uma criança é o de ensinar e orientar para que ela siga o caminho certo, o caminho do bem. Não podemos ensinar a uma criança o caminho do bem se usarmos de violência física ou verbal, pois esta atitude é justamente contrária ao que queremos ensinar. Se quisermos ensinar o bem, não podemos usar o mal.

Ao querer educar crianças, tanto filhos legítimos como adotados, ou talvez sobrinhos, netos, vizinhos ou alunos, nós devemos nos focar no papel que vamos desempenhar junto a elas. O fato de uma criança ser legítima ou adotada ou não ter laços sanguíneos não diferencia a forma como ela deve ser tratada. O fato é que “toda e qualquer criança é um ser humano” e deve ser tratado como tal, independente de raça, cor ou parentesco. Uma criança é uma criança. Crianças devem ser tratadas com amor, carinho e afeto possibilitando o desenvolvimento sadio e completo, tanto corporal como psicológico e espiritual.

No caso de uma criança adotada, que já sofreu o trauma de uma rejeição, o cuidado deve ser ainda maior em relação ao emocional. Devemos selecionar as palavras e o modo de falar pra criança que ela foi adotada e procurar não mencionar o que aconteceu antes da adoção ou a própria situação de adoção. No caso de, mais tarde, a criança querer fazer perguntas sobre o seu passado, não devemos dramatizar ou usar a situação pra chantagear ou dramatizar. O que importa é a intenção de acolher e cuidar com o mesmo amor de quando ainda era apenas uma ideia. Existem casos dramáticos de crianças que são devolvidas depois de uma adoção por inúmeras razões. Se não houver a real intenção de se responsabilizar pela criança, qualquer que seja a sua idade, então é melhor não adotar.

 Sabemos que a intenção de quem decide adotar uma criança é sempre a melhor: ajudar uma criança que não tem lar e que não tem pais para amá-la é um gesto muito nobre. Mas muitas pessoas procuram adotar uma criança para suprir a frustração de não poder ter seus próprios filhos por algum problema em seu aparelho reprodutor que gera infertilidade. Não é o fato de adotar por infertilidade que seja incerto, mas sim o fato de querer suprir uma necessidade emocional pessoal. Porém, existem pais que justamente por não poderem ter seus próprios filhos conseguem amar verdadeiramente uma criança ao ponto de tratá-la como se fosse biológica. Do mesmo modo, existem pais que tem seus próprios filhos biológicos e, no entanto tratam-nos como se fossem sua propriedade e acabam maltratando a criança a ponto de destruir-lhe a vida. A destruição de uma vida não se dá apenas na morte; uma pessoa pode estar viva fisicamente, mas ter uma vida de tristeza e sem sentido por ser incompreendida pelos pais. A incompreensão gera conflitos interiores e distancia as pessoas. As pessoas se magoam, não sabem pedir perdão e se distanciam por insistir que a sua própria opinião é a que vale. As marcas ficam na alma, dúvidas pairam na mente sem ninguém para respondê-las. Durante a infância, a adolescência e a vida adulta, estas dúvidas nos torturam e dificultam as nossas decisões nos colocando em situações de risco e de grande sofrimento.

Lidar com sofrimentos é pesaroso para uma pessoa que não se reconciliou com O TRIUNO. A pessoa que tem a chance de conhecer ao TRIUNO pode restaurar a sua vida e viver uma vida completamente diferente, cheia de esperanças, alegria e paz. Foi o que aconteceu comigo. Como O TRIUNO é maravilhoso. Você entrega sua vida a Ele e Ele a transforma totalmente e você jamais será o mesmo.

Adotar uma criança é uma grande responsabilidade. Cada vez mais vemos casos de crianças que foram adotadas quando ainda eram bebês e depois de certo tempo, quando chegam à fase em que dão certo trabalho e que os pais não conseguem controlar, resolvem simplesmente devolver a criança como se ela fosse uma mercadoria que veio com defeito. É claro que antes de chegar a este ponto, palavras terríveis foram pronunciadas a esta criança e a ameaça do tipo “se não se comportar vou te levar de volta ao orfanato e lá não vai ter mais papai e mamãe para te amar” já foi declarada inúmeras vezes. Quanta crueldade! Não temos o direito de fazer isso! Um ser humano que se sente rejeitado ou não se sente amado é um ser humano destruído. Situações como esta em uma criança adotada é duplamente prejudicial, pois já houve o fato de um primeiro abandono pelos pais biológicos e depois um segundo pelos pais adotivos. Brincar com os sentimentos de outra pessoa seja ela quem for, para O TRIUNO é considerado um crime já que as palavras que proferimos podem matar um ser humano. A epístola que Tiago escreveu às doze tribos de Israel fala sobre o poder da língua e é comparada ao fogo que, com uma simples fagulha, vai crescendo e destrói toda uma floresta. Palavras podem parecer pequenas e insignificantes, mas a repetição diária abate a pessoa que a está recebendo e fere sua alma até o ponto da pessoa chegar a acreditar que aquelas palavras tão pronunciadas podem ser verdadeiras. A autoestima da pessoa vai sendo atacada até a pessoa não acreditar mais em si mesma e achar que não tem mais valor nenhum e que se morrer não fará diferença neste mundo. Isto é um crime de morte lenta e posso garantir que O TRIUNO não se agrada nem um pouco disso, pois Ele não criou nenhum ser humano para ser destruído por outro.

A criança ideal que não dá trabalho e obedece sempre existe: se o adulto que cuida dela souber amar, ensinar e orientar e tiver uma mente madura, a criança não dará trabalho para ser educada. Uma pessoa que se coloca ao mesmo nível de conversa que uma criança precisa amadurecer muito ainda. O adulto tem que ter a maturidade de entender o que se passa na mente de uma criança, aprendendo sobre as suas características em cada faixa etária. A criança precisa aprender princípios de vida e valores. Um adulto com mentalidade amadurecida faz tudo que está ao seu alcance para tornar a vida de uma criança mais adequada e feliz. Para que uma criança seja verdadeiramente feliz, ela não precisa dos melhores presentes materiais, mas sim de amor, afeto, compaixão, compreensão, paciência e oportunidades para desenvolver o seu potencial e decidir sobre a sua vida. Ela precisa de atenção e precisa se sentir muito amada.

Amar o outro é um mandamento e exige de nós muita sabedoria. O único que pode nos dar sabedoria é O TRIUNO e o único que pode nos levar até O TRIUNO é JESUS. JESUS não era um homem como qualquer outro. JESUS era o próprio DEUS em forma de ser humano que veio para se aproximar de nós e falar conosco para nos resgatar do pecado. Ele sofreu por nós e morreu por nós, para que pudéssemos nos libertar do pecado e tudo o que nos faz sofrer neste mundo. Somos escravos do pecado enquanto não nos entregamos completamente a JESUS. Somos também escravos do cigarro, da bebida, de uma vida de ilusão cheia de ‘coisas aparentemente boas’ que nos destroem pouco a pouco. Jamais estaremos satisfeitos se a nossa felicidade estiver focada em aparências. A sociedade moderna nos dita que só podemos ser felizes se tivermos: “um corpo sarado” ou “um bom emprego, uma bela casa e um carro do ano”. É isso que a sociedade chama de felicidade e nos sentimos culpados e inúteis se não conseguimos obter estas coisas. Isso tudo é mentira e as pessoas correm atrás disso a vida inteira e se sentem frustradas e infelizes se não conseguirem atingir o padrão ditado pela sociedade. Sabe de uma coisa? Muitas pessoas conseguem atingir este padrão, tem uma bela casa própria, um carro do ano, um bom emprego e mesmo assim ainda não se sentem satisfeitas. Porque a verdadeira satisfação não está em coisas materiais e sim nas espirituais. Com o nosso interior restaurado, nós podemos dar a uma criança o que ela realmente precisa para ser feliz. As pessoas pretendem ser mais racionais ou ter atitudes que parecem mais normais, mas se esquecem de uma poderosa ferramenta para resolver todos os problemas de sua vida: a FÉ!

Se você em algum momento sentiu que tem alguma coisa que você deseja muito realizar e que vai abençoar muitas pessoas, se você já sentiu alguma vez na vida que não está neste mundo à toa, mas que existe uma razão pra você estar aqui e você ainda não descobriu exatamente o que é, fale com O TRIUNO. Ele quer te revelar o propósito da sua vida e você vai experimentar uma sensação de alegria e satisfação como nunca sentiu antes quando conseguir ouvir ao TRIUNO. Talvez algo esteja relacionado com a adoção, se for algo profundo em seu coração. Cada ser humano nasce com um propósito do TRIUNO e não temos o direito de interferir impondo as nossas vontades aos outros. Não podemos influenciar uma criança a seguir os nossos pensamentos e querer que ela faça o que nós achamos que está certo pra ela porque simplesmente não podemos saber o que é certo pra ela. Só O TRIUNO sabe.

Devemos refletir e ponderar antes de decidirmos adotar e ser responsáveis por uma criança. Com sabedoria com o amor incondicional podemos nos tornar aptos a educar uma criança. E com estas ferramentas podemos ser um canal e abençoar outras vidas e dar a chance a uma criança que foi abandonada pelos pais, de ser verdadeiramente feliz.

Outro ponto que precisamos considerar também é o de como lidar com o laço existente entre a mãe biológica e a criança. Uma mãe pode dar o seu filho para adoção em um momento de desespero, porque não tem condições de cuidar dele. Mas e se ela quiser contato com o filho mais tarde ou se arrepender de ter dado seu filho? É uma situação traumática para certas mães. Eu sei que existem mulheres que nem se importam, mas estou falando de mulheres que talvez tenham sido forçadas a entregar seu bebê para adoção, ou o deixaram com outra família, porque não podiam cuidar dele por algum motivo. Mas para uma mãe carente que sofreu influencia de terceiros para tomar tal atitude e por algum motivo perde o contato com a família de adoção, essa mãe vai sofrer talvez mais profundamente – psicologicamente falando – do que uma mãe que fez um aborto, porque sabe que o filho está vivo em algum lugar e ela talvez nem saiba o nome dele!

Uma mulher que faz um aborto vai tomar consciência um dia de que cometeu um assassinato, que matou seu próprio filho e esta culpa vai persegui-la por toda a sua vida. Mas ela sabe que não tem jeito, ele está morto. Agora, para uma mãe que deu seu filho para adoção, ficará sempre o desespero de não saber onde ele está, como se tornou, se é feliz, se teve sucesso na vida e muitas outras dúvidas se ela se arrepender de ter dado seu filho. E começarão inúmeras tentativas de tentar descobrir o paradeiro de seu filho. Depois de alguns anos a mãe nem poderá mais reconhecer o seu filho, porque a única imagem que tem na mente é de seu bebê recém-nascido. Se a intenção de adotar uma criança vem do fundo do coração e a alma transborda de tanto amor que precisamos dar este amor a alguém, então podemos nos tornar os melhores pais do mundo, mesmo que esta criança tenha sido gerada por outros pais.

Se este é o seu caso, parabéns pela sua decisão!

Anúncios

Leave a response and help improve reader response. All your responses matter, so say whatever you want. But please refrain from spamming and shameless plugs, as well as excessive use of vulgar language.

One Response to “Algumas Palavras Sobre Adoção”

  1. Atiara

    Noooossa …que lindo ! Amei esta mensagem e a transmitirei a uma mãe que adotou e agora não sabe o que fazer… Bjs e Deus abençoe sempre mais !

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s